domingo, 20 de agosto de 2017

Basta uma palavra...



Para eu sair desta tristeza,
Que me corrói a alma sofrida,
Basta que você deixe a frieza
E comigo prolongue a vida.

A compreensão prometida
Usou-a como sutileza
Para eu sair desta tristeza,
Que me corrói a alma sofrida

Penso nos dias de beleza
Que vivemos. União rompida
Por uma estúpida fraqueza.
Basta uma palavra esquecida
Para eu sair desta tristeza.

Mardilê Friedrich Fabre
Imagem: EOH


sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Paciência



Como saber
Se não há respostas
Às perguntas?
O silêncio intimida, petrifica
Meu coração.
Entendo, devo ter paciência.
As pessoas
Não são como eu,
Livro aberto,
Emoções expostas sem ressalvas.
Certamente errei.

Mardilê Friedrich Fabre

Imagem: Agenda Espírita Brasil

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Todas as noites



Todas as noites, contas-me segredos,
Seguras-me pelas pontas dos dedos,
Conduzes-me pelo mundo dos sonhos,
Afastas os momentos enfadonhos.

Todas as noites, teu olhar me afaga,
Teu sereno sorriso me embriaga,
Tua diáfana voz me acalenta
E a tua boca a minha experimenta.

Todas as noites, cobres-me de amor,
O jardim exala suave odor,
E nós dois escrevemos um poema
De desejo e de fantasia extrema.

Todas as noites, sorvo tua essência,
Pois tu alimentas minha carência
(Sem qualquer norma nem questionamentos),
Impregnando-me de teus sentimentos.

Mardilê Friedrich Fabre
Imagem: huffingtonpost.com