sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Sinfonia em Cores




Um piano reza um noturno de Chopin
Nesta cintilante tarde de primavera.
Notas musicais voam pelo espaço,
Acompanho-as cruzarem o vazio
Antes de atingirem minha alma paralisada.
Vejo-as coloridas de sentimentos.
Um vermelho de amor rodopia
Atrás de um sol luzente de energia.
Agora é um mi animado de azul
Que sublima a delicada melodia.
Minha atenção volta-se para um
Que propaga meiguice rosa ao vento.
Um fá se equilibra na brancura da paz do dia,
Blandícia que declina em silêncio.
Um misterioso si irrompe decidido
E entra na verde sinergia,
Encaixando-se no compasso tranquilizante.
Não seria perfeita a visão,
Se não surgisse um leve e ousado,
Que sublima lilás em mãos caridosas,
Dando vida a devaneios inexpressivos,
Dourando-os com arranjos desencadeados
Em momentos iluminados de sublimação.

Mardilê Friedrich Fabre

Imagem: Google

4 comentários:

Jorge Sader Filho disse...

De nota em nota, Mardilê escreve sua sinfonia de paixão...
Suave, como sempre.

Abraço,
Jorge

Anônimo disse...

Mt lindo o seu balé de notas musicais, executado em regozijo à Primavera no esplendor de suas cores!!!

Daria uma belíssima pintura, clássica ou audaciosamente moderna, por que não?

Um bom final de semana.

Bjinhos. Irany

Arquiteto de Almas disse...

Olá, cá estou eu por aqui...
Sempre lendo seus textos que compartilha às sextas-feiras.
Muito obrigado por este presentear poético.
Carinhoso abraço.
CeGaToSí®

Sueli Souza disse...

1397Que coisa mais linda!!! Parabéns!
Abraços.
http://recordandomomentos-sueli.blogspot.com.br/