sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Uma Noite Fascinante



Houve época em que o Natal
Acontecia numa noite.
Olhar tímido e maravilhado
Oscilava entre movimentos secretos
E feições experientes perscrutáveis,
As bolas coloridas pendentes da árvore
E o presépio, Jesus de braços abertos,
Montados à tarde, porta trancada,
Sala proibida, impenetrável,
Mistério para a curiosidade infantil.
Houve época em que Papai Noel
Trazia um presente.
Para ganhá-lo, era preciso mostrar
Que sabia rezar o Pai Nosso.
Ouvidos atentos, desconfiados,
Procuravam desvendar naquela voz
A do primo (sempre o mesmo?)
Que embarcara no trem à vista de todos.
Houve época em que, de mãos dadas,
Sob o céu coberto de estrelas,
Iluminados pelo clarão da lua,
Caminhava-se até a igreja,
Impregnados pelo espírito de ,
Que provinha de cada coração,
Para assistir à missa do Galo
Que começava à meia-noite, pontualmente.
Era uma noite de quebra de rotina,
Por isso de um fascínio inesquecível.


Mardilê Friedrich Fabre

Imagem: Google

6 comentários:

Anônimo disse...

Lindo! Tudo era mistério! Chica Sperb

Anônimo disse...

Muito bom Mardilê! Quase uma viagem no tempo. Daniel

Jorge Sader Filho disse...

Interessante. Natal não é como na infância e juventude.
Mudei eu ou os hábitos atuais?
Abraço.
Jorge

Anônimo disse...

Viajei no túnel do tempo. Tua poesia é fascinante, amiga! vera H

Anônimo disse...

Ola Mardile!

Muito bom, melhor ainda que ouvimos da autora...

Abracos, Paz e Bem.

Eloisa

ALB/MG-Clube Brasileiro da Língua Portuguesa disse...

UM BRINDE PARA JESUS
.
Decassílabo Rimado:ABAB,ABAB,CDC,EDE,
à moda de Camões (Portugal) e de Petrarca. (Itália)

Por Sílvia Araújo Motta

Feliz Natal! Aceite meu abraço!
Oro, agradeço ao Deus-Menino-Rei,
bondade, força, amor em cada espaço,
os Mandamentos mostram toda a Lei.

Chegou Natal! Feliz eu ergo o braço:
-Dois mil e nove anos! Hoje orei!
Para JESUS, meu brinde, agora, faço:
-Feliz Natal! Meu pranto já enxuguei!

No aniversário Deus está presente;
Onipotente envia o Filho Amado,
ajuda humilde, cura até o doente;

Viveu na terra, deu lições ao mundo,
crucificado, morto e sepultado
ressuscitou, com Seu Amor profundo.