sexta-feira, 15 de julho de 2016

Confusa com a vida


7 comentários:

Celso Correa de Freitas disse...

Boa noite Mardile, estou aqui embrutecendo a alma com o noticiário do JN, e amaciando o coração com o seu poema. Um abraço!
CCF

Jorge Sader Filho disse...

Um doce poema, feito em tempos difíceis que passamos, Mardilê.
Abraço

Anônimo disse...

Que bom acordar e ler uma poesia tua. Obrigada amiga. Bom dia! Marlene Karnas

Anônimo disse...

Realmente..estamos confusos nos dias que vivemos...ainda bem que temos amor e distribuímos gotículas de sabedoria mesmo que pisoteados...Celso Ferruda

Anônimo disse...

Que lindo! Maria da Glóeria

Anônimo disse...

Algo assim tão lindo so podia ter saído de uma alma tão evoluída como a sua Mardi. Beijos Caren

Celso Ferruda disse...

...que possas sempre sentir os vestígios da inocência em todos os olhares..e continuar com esta alma bela que tens...