sábado, 15 de julho de 2017

Tão rápido!




Um dia te instalaste em meu coração
E me impregnaste com o aroma do amor.
No outro, saíste pé ante pé,
Sem barulho nem palavras.
Eu, estática, senti
Quebrar-se o enlevo.
Sobrevive a nostalgia
Dos caprichos que jamais acontecerão:
De ler no teu sorriso
A complacência de alguma loucura minha
Da qual não gostaste,
Das tuas mãos no meu cabelo em desalinho,
Da tua boca a declarar
As palavras que eu tanto imaginei ouvir,
Do teu olhar a me seguir sem trégua...
Um grito mudo de profunda aflição
Encerra-se em meu peito,
Aloja-se na alma torturada
Pela descoberta de um sentimento
Que parecia morto.
Mas... que reacendeu para se eclipsar
Nos recantos do tempo.

Mardilê Friedrich Fabre
Imagem: CONTI outra


3 comentários:

Unknown disse...

Magnífica produção. Adorei! Parabéns.

Marcia Coelho disse...

Lindo lindo

marcia disse...

Mardilê,encanta com seu canto...Abraço