sábado, 28 de julho de 2018

Espero o teu amor




Será difícil ficar sem ti,
Sem teu aconchego, sem teu colo...
Será difícil ficar aqui
Sozinha em prantos, sem teu consolo...

Não suportarei esta carência
Da tua presença, da tua luz,
Que verte paz na minha existência,
Nem da tua mão que me conduz.

Como esquecer momentos de enlevo?
Tua voz soava melodia
No nosso tempo agora em relevo.
Minha mente aceita a fantasia...

Como resistir à tempestade
Que varre do meu interior
Tua candura, tua bondade?
Sonâmbula, aguardo o teu amor.

Mardilê Friedrich Fabre
Imagem: Rafael Ohana