sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Natal

É Natal

Badalam sinos
Nesta noite tão especial.
Há diferença
Nas estrelas que cintilam,
Enviando mensagens,
Regozijando-se com os bons
Que acreditam
Na igualdade dos seres.
Celebram alegria
Do encontro com Jesus,
Menino Salvador.




Nasce o Salvador

Linda estrela
Indica que caminho seguir.
Brilha intensamente,
Clamando todos para adorar
O Salvador.
Animais, pastores e reis
Aproximam-se lentamente.
Na manjedoura,
Jesus menino, o Cristo,
Recebe sorrindo
As honrarias dos homens,
Almas extraviadas.




Presente de Natal

A menina
Pura e ingênua suplica,
Porque acredita
Que o Bom Velhinho
Possa trazer-lhe
O presente que deseja
Com obstinação:
Uma caixa dourada transbordante
De amor
Para repartir com pessoas
Sofridas, infelizes.

Mardilê Friedrich Fabre

Imagens: Google

4 comentários:

Jorge Sader Filho disse...

A poesia diferenciada de Mardilê, transmitindo o espírito natalino, suave e contagiante.
Feliz Natal, poeta!

Abraço,
Jorge

Anônimo disse...

Parabéns, Mardilê. O seu blog está muito bonito.
Beijos
Eni Allgayer

Carlos Rímolo disse...

Minha querida amiga e poetisa Mardilê !!!

Passando por aqui para deixar meu carinho e,
Desejar-lhe um maravilhoso Natal e, um belíssimo
Ano Novo.
Que os seus caminhos sejam sempre iluminados,
Com muita paz, poesia, felicidades e amor em seu
Coração e, agradecer-lhe o seu carinho para comigo
E meus trabalhos neste ano que está passando!!!!!!!!
Beijos de luz !!!

POETA CIGANO – 23/12/2012

http://carlosrimolo.blogspot.com

Macaé – Rio de Janeiro – Brasil.


Vera Maria disse...

Querida amiga Mardilê!
Tão sublimes esse teus poemas que falam da maior festa do ano, . a maior festa dos cristãos, o Natal!
Com licença, Mardilê! Estou compartilhando...