sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Entregue aos momentos

Barquinho de papel, de Andrea Honaiser

A chuva soa saudade na calçada.
Pés descalços, cabelos esvoaçantes,
Corpos lavados pela pureza,
As crianças, movidas pela ilusão,
Soltam barquinhos de esperança
Nas águas maculadas pelo descaso.
O sol que espreitava sombrio
Entre nuvens desiludidas,
Encontra brechas e estimula
Seus raios que brincam de pegar,
Pintando a calçada.
As crianças vacilam
Entre as sombras projetadas
E os barquinhos que lutam
Para não se esvaírem e sumirem.
Alvoroçado com o sol,
Um pássaro sai de seu esconderijo.
Atrai-o a algazarra,
Vozes que preenchem a calma
Da tarde de verão,
Sentinelas da vida
Que vencem a monotonia.
Enternecida, a ave  interrompe sua rota
E pousa na árvore próxima.
Deseja testemunhar
Os mágicos momentos,
Pedaços de sonho,
Embrenhados no tempo
Como joia rara,
Tesouro guardado
No baú das recordações.


Mardilê Friedrich Fabre

Imagem: Google

2 comentários:

Desouza disse...

Muito bom Blog...Palavras cativantes e encantadoras...
Www.prsantosmissao.blogspot.com

Anônimo disse...

LINDO, Mardile! Cada vez melhor! Obrigada, pelo meu "Palhaço", amei.
Beijos
Terezinha