sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Inocência



Versos inquietos

Desfio envolta no perfume

Da inocência

Da menina marota, sonhadora.

Beleza apolínea

Petrifica-a, porém tímida, ingênua,

As urdiduras

Da conquista não conhece.

Mais empolgante

É levar a vida

Na brincadeira.


Mardilê Friedrich Fabre


Imagem:Google

5 comentários:

musicas disse...

Poetisa,parabéns escreves muito bem e além teu modo de escrever serenamente muito empolga o leitor...isso é motivo para abrilhanter-se ainda mais..aguardo mensagens tuas quando tiveres novos trabalhos,beijos e abraços

Celso Correa de Freitas disse...

Entrar no Frêmitos da Alma, para sentir os poemas de Mardilê, tem sido sempre uma ação muito especial para mim. Cresço na Poesia, aprendendo com ela e seus belos e reflexivos poemas. Mas, tem um momento no qual ela me emociona muito! É quando do alto da sua sabedoria poética, ela brinda-me com a feitura de um poema em OVERTRIP
(www.overtrip.blogspot.com)
Só tenho que ser grato a esta grande dama da nossa poesia, que com sua poesia encanta a mim, e a todos que navegam nos mares da literatura.

Jorge Sader Filho disse...

Encanta-me sempre a delicadeza com que Mardilê aborda seus temas, transformando-os em leves e suaves.
Meu abraço.

Anônimo disse...

Amo!
bjs.
Renate

Anônimo disse...

CHEGAR AQUI É SEMPRE UMA ALEGRIA.
TUDO O QUE ESCREVES É MARAVILHOSO.
UM ABRAÇÃO CATARINENSE DA ARLETE.