sábado, 2 de janeiro de 2016

Flagrantes de Poesia

Foto: Denise Friedrich


Um beija-flor rodopia,
A violeta fantasia.
Uma rajada de vento...
Ouve-se ainda o acalento.

Tímido aparece o sol...
Todas as flores no rol.
As nuvens enciumadas
Escondem-se das amadas.

Silêncio de dor corta o ar.
Triste o dia a terminar.
Não haverá lua mística
Nem canção característica.

O vento segue seu rumo,
Não é dom para consumo.
Voa para todos os lados
Atinge até desatinados.


Mardilê Friedrich Fabre

2 comentários:

Celso Correa de Freitas disse...

Gostei, principalmente do "Atinge até desatinados"...Comecei bem 2016, lendo seu texto.
CCF

Jorge Sader Filho disse...

O Amor está no ar, Mardilê.
Feliz 2016.