sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Aprendo a ouvir o coração



Meu coração pôs-se a pulsar lentamente.
Foi sua maneira de reclamar
Que não lhe atendo as aflições.
Sussurra-me, sem alento para gritar,
Da sua mágoa e inquietação.
Suplica-me que bloqueie o desalento
Que o proteja das desilusões,
Que o desembarace do descaso,
Que o defenda do desrespeito.
Quedo-me em total silêncio,
Toma-me estranha sensação do nada.
Nunca parei e escutei meu coração.
É hora de fazê-lo.
Pobre coração!
Ele esmorece porque não lhe dou trégua,
Mendiga carícias de mim.
Preciso aprender a fasciná-lo
Com inebriantes pensamentos.
Pretendo absorver os primores da natureza
E presenteá-lo com o equilíbrio do voo dos pássaros,
Com a força da correnteza dos rios,
Com a pompa do sol,
Com a majestade da lua.
E enfim, com o meu eu
Convertido em melodiosa poesia,
Revesti-lo com a capa mágica do crepúsculo.

Mardilê Friedrich Fabre

Imagem: Adriana Caitano. WordPress.com

10 comentários:

Celso Ferruda disse...

Para que fazer isto com o coração? Dexá-lo totalmente desamparado e solto as leis da natureza...Resta-me dizer: O coração trabalha dia e noite enviando nutrientes para seu organismo para que quando ao levantar-se, não levante triste ou decepcionada. Ele não Tem folga, nem feriado, muito menos férias.Ele cuida de você sem interesse algum. Precisa dedicar-se para que ele viva para você, assim como você vive por causa dele...Trate-o bem. Massageie-o com o carinho que vem da alma, acaricie-o com a leveza das palavras, proteja-o com a justiça que ele lhe protege. Não reclame! Seja você para ele, enquanto ele está para você..abraços Mardilê..boa tarde!

Anônimo disse...

Quando não ouvimos todas estas reclamações que o nosso coração nos faz, é por que o fechamos dentro do peito. Lindo poema Mardilê!

Jorge Sader Filho disse...

Corações exigentes exigem carinho, Mardilê!
Sei que trata bem do seu, senão jamais iria se poeta.
Abraço.

Anônimo disse...

BOA NOITE, MUITA PAZ. Pedro


Anônimo disse...

"Muy bonito trabajo" Elias Almada

Anônimo disse...

Querida Mardilê, Lindo teu escrito! Parabéns. "Lúcia Cláudia G Oliveira

Anônimo disse...

"Pobre coração! [...] Mendiga carícias de mim. Preciso aprender a fasciná-lo Com inebriantes pensamentos." Versos belos e profundos! Parabéns e Felicidades! Beijosssssss Silvia Mota

Anônimo disse...


"É sempre um prazer ler suas belas e ternas composições. Mais um exemplo de sua criatividade, este poema é lindo ! Abraços do Paolo."Paolo Lim

Anônimo disse...

Muito lindo seu poema, Mardilê! Bjs.

Mena Azevedo Leite

Anônimo disse...

Excelente. Rosemarie Parra