sexta-feira, 25 de março de 2011

Outono



Outono 

O tempo amarelou as folhas,
O vento beijou-as prostrado.
Eu intento as minhas escolhas
E na contramão sou levado
Pelo desalento do outono
Que amanhece no céu nublado
E da minha tristeza é dono.

fall-1.gif (9358 bytes)


Dou-te... 

Realiza tuas fantasias.

Nesta tarde sombria de outono,
Dou-te sem medo meu destino.
Dele agora és o único dono.

Conduze-o por caminhos felizes
Não lhe permitas perder o tino.
Vindo a inércia, dá-lhe diretrizes.

Energiza todos os teus dias.

flor



Nossos Momentos

Mote:
“Quando chove, eu olho pela vidraça,
Os pingos caem e eu lembro você.”
                     (Mara Regina Weiss)

O outono minhas desilusões laça.
Nossos momentos foram imortais.
Vivemos os dois desejos iguais.
Quando chove, eu olho pela vidraça.
Na chuva, vejo teu rosto com graça...
Vestindo no corpo saia godê,
Segues do vento o ritmo em balancê.
E desaparecem meus dissabores,
Restam as sensações dos teus ardores.
Os pingos caem, e eu lembro você.



leaf2.gif (15112 bytes)

Mardilê Friedrich Fabre

Imagens: Google


7 comentários:

Jussara Petry - (Ponte, Passagem, Encontro) disse...

Doce..doce Outono. Lendo-te faço sonoro meus suspiros acolhidos por minh´alma quando ainda em Primavera em flor...

Beijo, Ju

Jorge Sader Filho disse...

A delicadeza dos poemas de Mardilê encanta.
Tema bem escolhido, imagens próprias, combinando com os versos.
Ato de quem possui experiência, canta com segurança.

Carinho,
Jorge

Ademir A. Bacca disse...

mardilê

sem dúvida nenhuma que o outono é a estação que faz bem para os olhos
abraços

Jurema disse...

Mardilê,adorei a doce singeleza do teu vesejar!
profundo rico.
bjs

Carlos Roberto disse...

Minha querida amiga Mardilê, gostei das Atualizações, o Poema Outono é muito lindo.

AIRAM SOIR disse...

Parabéns,Mardilê. bonito poema.
Eu não sou poeta, de repente veio-me a vontade de escrever; Quando uma poetisa, escritora, e quem entende da arte de escrever, comentar umas palavras minhas,para mim é motivo de orgulho. Muito lhe agradeço a gentíileza e as palavras carinhosas.

Parole disse...

Teus poemas são um mimo para a alma.

Um lindo dia.Bjs