sexta-feira, 1 de abril de 2011

Remorso





Remorso

Remôo os dias passados sem ti.
Receio não aguentar tua ausência.
Respiram em mim sonhos contigo.
Recobro a serenidade na noite,
Recolhendo estrelas que tremeluzem,
Recortes de almas fugidias no tempo,
Reflexos dos frêmitos da distância.


Mardilê Friedrich Fabre
Imagens: almadeumaborboleta.blogs.sapo.pt

6 comentários:

Jorge Sader Filho disse...

Vou aprendendo. Plêiade. Um novo e elegante modo de versejar.
Conheço no plural; é um lindo grupamento de estrelas.
A estrela mais bonita, Mardilê, achei todas...

Carinho,
Jorge

Jussara Petry - (Ponte, Passagem, Encontro) disse...

Ao ler-te, em meu céu azul-estanho, aberto em pirilampos, te vejo estrelinha a tremeluzir em pensamento constante.

Lindo!!!!
Saudade,
Ju

vilma disse...

oi, Mardi saudades,amei teu blog bjs vilma

vilma disse...

Oi, Mardi que saudade do nosso recanto1 Talvez possamos nos encontrar agora no blog. Veja o meu. bjs
http://vilmapoeta.blogspot.com

AIRAM SOIR disse...

Excelente! Você é uma grande poeta. São fremitos da alma de verdade.!!! :)

Regina Lyra disse...

Bom dia MARdilê.
Muito bom trafegar nes mar de poesia.
Beijos,
Regina