sexta-feira, 26 de junho de 2015

Dissolvo...



Dissolvo a nebulosidade do meu olhar
Nas paredes do teu fulgor.
Dispo-me da saudade dos teus gestos
Com o calor da tua lembrança.
Desfaço a angústia da esperas
Com o toque dos teus lábios.
Sufoco a melancolia
Que me embarga o sonho
Com a certeza da tua presença.
Diluo os movimentos de amargura
Com o delírio da tua ventura.
Ofusco a minha insegurança
Com a crença no teu amor.
Curo as cicatrizes de minh´alma
Com o aconchego do teu carinho.
Despojo-me da solidão do crepúsculo
Ao escutar teus passos
Que me confidenciam cumplicidade.
Livro-me da sensação de frio
Com a força do teu corpo.
Apago as imagens indesejáveis
Com as reminiscências dos nossos momentos.
Abandono os medos dos meus escuros,
Porque a tua luz me ilumina
E o teu perfume na minha pele
Me revela que comigo permanecerás
Para sempre.

Mardilê Friedrich Fabre
Imagem: www.belasmensagens.com.br


4 comentários:

Jorge Sader Filho disse...

O amor eterno, um sonho de todos nós!
Abraço.

Celso Correa de Freitas disse...

começando o meu dia, lendo Mardilê! Muito bom...

Anônimo disse...

Lindo, Mardilê! Claiton

Lina Piloneto disse...

Mardilê, teu poema é puro encantamento...