sexta-feira, 29 de julho de 2011

Poetrix

Poetrix, criado pelo escritor baiano Goulart Gomes, é um poema minimalista: um terceto com, no máximo, 30 sílabas poéticas. O título é obrigatório, mas a rima, não. Contam o ritmo, a sonoridade e o emprego de figuras de linguagem. 




Flores Sofridas

Esquecidas pelos colibris,
desmaiadas, sem cores,
pelo delírio levadas...


Flutuante

Tua alma desnuda
voeja para a luz.
Leveza e graça.


Destino Gravado 

No berço da poesia,
desatando versos,
recolho saudades.


Na orla do dia

Pálidas nuances.
Embalada pela brisa,
tremula a manhã.


Perpetua-se a alma

Em poemas eternos,
melodia em catarse.
Esperança tramada em versos.




Da chuva

Gotas tamborilam na vidraça.
Sombras de seda
formam arabescos nas paredes.




Mardilê Friedrich Fabre

Imagens: Google

7 comentários:

Arquiteto de Almas disse...

Cá estive eu...
Absorvendo das tuas palavras, fazendo-as um tempo de paz e tranqüilidade, diria até um [energético poético]...
Abraços
CeGaToSi

Jorge Sader Filho disse...

Quem entende ser o poetrix um verso menor, talvez uma brincadeira, que leia os feitos por Mardilê.
Muda de idéia no instante.
Parabéns, poeta.

Carinho.
Jorge

by FMott@ disse...

Adoro Poetrix, os teus estão belos.
Bj Mardi.

Marlene Karnas disse...

Lindos os poetrix. Fizeram muito bem ao meu coração.
Bj
Marlene

Anezinha disse...

adoro seus poetrix!
bj
Rose

Anezinha disse...

lindo!
Rose

Anezinha disse...

lindo