sexta-feira, 22 de junho de 2012

Tercetos




Trevo





O meu primeiro poema
expõe uma alma que rema
num mar de amor sem dilema.
Teus versos em redondilhas
vão por caminhos que trilhas
e de amor são armadilhas.



poesia na vida.
Ouço a noite. Ela convida
p´ra momentos de acolhida.


Gif


Foge do mundo o poeta.
Criar ilusões decreta
à sua mente irrequieta.






Mardilê Friedrich Fabre


8 comentários:

Anônimo disse...

Oi Professora.. sao lindos os "trevos" como lindas são todas as tuas poesias. Acalentam a alma e o coração
beijos querida

Mariaw Walraven disse...

Lindo demais, querida amiga! Abraços, Mariaw

Mariaw Walraven disse...

Mardi, querida amiga, lindo seu blog, não sei se vou conseguir comentar. Beijos!

Jorge Sader Filho disse...

Gostei bastante! Os que não sabem contar sílabas poéticas estão furiosos, na certa!
Ótimos, Mardilê.

Carinho,
Jorge

vilma disse...

Oi Mardi, adorei os trevos!bjs vilma

Anônimo disse...

Mardilê !Eu queria te dizer
Gosto muito de aprender
Já não tenho mais idade
Mas essa é a verdade
.. 4 folhas tem meu trevo
... e na hora que eu escrevo
Vou te fazer um pedido
continua poetando
e eu atrás vou andando
para aprender contigo.
Te pareço atrevida?
Desculpa ,amiga querida!
Agora o melhor que eu faço
É te mandar um abraço.
Mariolinda

Anônimo disse...

Gostei muito dos TREVOS!!!!!
Mandei a página para Genilton.
Lóla

Anônimo disse...

Emérita poetisa Mardilê,

Parabéns e obrigado! Li os seus Trevos e fiquei maravilhado! São lindos em seu mote e perfeitos na sua construção. Agradeço sensibilizado em adotar essa minha original moldura poética. Tenho outras criações e gostaria muito de lhe apresentá-las. Solicitei da Lóla o seu endereço para o envio dos meus livros, que caso queira recebê-los poderia me adiantá-lo (o endereço).

Meu Trevo, minha alma vê
muita sorte pra você
na verve da Mardilê!

Fraternal abraço

Genilton Vaillant de Sá